fbpx

O Funil de Marketing mudou

Funil de Marketing

O objetivo do marketing sempre foi impulsionar o crescimento e o Funil de Marketing foi fundamental para entender isso. Mas a realidade atual mudou essa fórmula.

Aprendemos que o Funil de Marketing era uma jornada linear dos consumidores, desde o conhecimento da marca até a consideração e a aquisição. Com a mídia de massa, as principais alavancas para impulsionar o crescimento eram o alcance e a frequência.

A regra era “martelar na cabeça das pessoas” a sua marca, produto ou serviço, atingindo a maior quantidade de consumidores, em diversos meios e de forma frequente. Pra isso, usávamos dados demográficos para estimar a intenção dos usuários e basear a segmentação e as peças criativas.

Mas o que mudou?

Esse modelo não se aplica às jornadas do consumidor de hoje. Nos últimos seis meses, o Google analisou milhares de dados extraídos da sequência de cliques de usuários e notou que nenhuma jornada é igual à outra, e que, na verdade, a maioria delas não se parece nada com um funil. Elas são como pirâmides, diamantes, ampulhetas, e muito mais.

A tecnologia digital e os aparelhos móveis empoderaram as pessoas. Todos querem uma resposta imediata quando procuram algo, desejam ir a algum lugar ou comprar alguma coisa. Para isso não poupam esforços entre fazer uma pesquisa no Google, acessar o Facebook, Instagram, buscar vídeos no Youtube ou até mesmo perguntar para amigos no whatsapp.

Todos esses momentos ricos em interações estão criando jornadas tão únicas quanto cada um de nós. Essas interações estão redefinindo o funil de marketing de várias maneiras. Em todas as verticais e categorias, vemos as pessoas ampliando e estreitando suas considerações de decisão em momentos que nunca teríamos como prever se ainda confiássemos naquele antigo funil.

Agora, o novo consumidor prioriza recomendações de outras pessoas e se relacionam com marcas que sejam relevantes, úteis e pessoais. As pessoas querem reconhecimento, atenção e assistência. As empresas que oferecem isso são aquelas que vão ter esse cliente como aliado.

Enquanto consumidor, você sabe que isso faz total sentido. Mas, quando um profissional de marketing diz que você precisa fazer isso na sua empresa, você logo imagina que é papo de “marketeiro”.

Quando as pessoas podem contar com as marcas, as marcas podem contar com o crescimento.

Como se cria uma marca em que as pessoas podem confiar?

Tudo começa prevendo as intenções e as necessidades por meio da jornada do consumidor.

E as intenções estão mesmo por todo lugar. Elas são sinalizadas sempre que as pessoas buscam assistência no digital. O desafio é conhecer os seus clientes – conhecê-los de verdade – para então prever essas necessidades. O machine learning que é o entendimento do padrão de comportamento do consumidor, é chave para isso. Sem ele, é impossível segmentar o público e encontrar os clientes certos e realmente dispostos a fazer negócios.

As pessoas estão tomando decisões em todos os passos da jornada de decisão: no começo, no meio e no fim, em cada interação. É crucial que a sua empresa entenda e participe disso para ajudar.

Não é uma tarefa fácil, mas ela certamente pode ser feita.

A fórmula para estimular o crescimento mudou. E prever as intenções se tornou uma parte decisiva dessa equação.

 

Matéria Original publicada no Think With Google: Além do funil tradicional do marketing: uma nova fórmula para crescer, por Allan Thygesen, Presidente do Google para as Américas

3 thoughts on “O Funil de Marketing mudou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *